O hábito da disciplina

Quando comecei a estudar música, perguntei a uma violonista que admirava: “Quantas horas você estuda por dia?” A resposta ressoa até hoje: “Estudo todos os dias, de 3 a 4 horas.” E me aconselhou um início sadio: “estude 1 hora todo dia, por uma semana, em vez de 8 horas num dia só.”

Oito horas são mais que 7, mas o “todo dia” é melhor que “o dia todo.” É a memória que cristaliza o conhecimento.

Músicos, escritores, atletas, concursados e pedreiros dependem da sucessão dos dias para atingir um resultado. Disciplina sem ansiedade.

O escritor Ernest Hemingway colava um cartaz no seu quarto para anotar seu progresso diário na produção de palavras. Os números variavam de 450, 575, 462, 1250, 512. Sua justificativa: “a fim de não tapear a mim mesmo.”*

O médium Chico Xavier psicografou mais de 420 livros em 92 anos de existência. Em 1996, Hermeto Pascoal compôs uma música por dia; o resultado é o Calendário do Som, com 366 composições. Algo semelhante ao que Lorraine Loots faz com suas pinturas, dedicando 1 hora por dia.

A construção da disciplina requer um esforço heroico. Nossas ideias são geniais, originais e bem intencionadas. Mas muitas não sobrevivem à empolgação e raramente cumprimos as promessas que fazemos a nós.

Nada se constrói sem o dia após o outro. Basta olharmos à nossa volta: a cerâmica que pisamos e o tijolo que nos protege são obras da sucessão dos dias.

A disciplina é consequência da organização. Mas não se nasce organizado. Precisamos anotar, agendar, listar, jogar fora, repor. E isso depende da volição: o ato pelo qual a vontade toma uma determinação.

1 Fonte da informação sobre Hemingway: http://goo.gl/bqUfY3

Fonte

Exibindo o clima de um jeito diferente

Que tal exibir o clima de um jeito diferente no seu shell?

Basta rodar o comando: curl wttr.in/LOCAL.

Por exemplo: se eu quer o clima na cidade de Brasília, só preciso rodar:

$ curl wttr.in/brasilia

Captura de tela de 2016-08-30 23-34-18Você pode ir mais adiante que um comando, pode usar os benefícios de um bash_alias e inserir a função abaixo no seu ~/.bash_alias e depois rodando um source ~/.bash_alias (para dar um reload no seu bash)

# Exibe o clima
tempo() {
    curl wttr.in/$1
}

E rodando o comando de um jeito mais inteligente:

Captura de tela de 2016-08-30 23-39-20Viram fácil :)

Forçar a checagem do disk no boot

Uma dica rápida, as vezes você quer forçar a checagem do disco na hora do boot por algum motivo, mas está em duvida de como fazer…a boa noticia é que isso é bem simples. Existem duas formas de fazer o jeito fácil e o jeito mais fácil!

O jeito fácil é criando um arquivo vazio mesmo chamado forcefsc na sua raíz.

# touch /forcefsc

O jeito mais fácil é dizer isso no comando shutdown usando o parâmetro -F

# shutdown -r -F now

[]’s

Ash Ra Tempel – Schwingungen

Ash Ra Tempel – Schwingungen

Ash Ra Tempel foi um grupo alemão ligado à cena krautrock, ativo entre 1970 e 1976.  Ash Ra Tempel exerceu uma relativa grande influência sobre bandas de space rock e krautrock posteriores.

As bandas psicodélicas Acid Mothers Temple e Hash Jar Tempo nomearam-se em referência a Ash Ra Tempel. O conjunto de rock expeerimental Al Berkowitz regravou Light: look at your sun, de Schwingungen vindo a ser registrada no álbum Apprenticeship and attitude (2009).

As bandas húngaras de música psicodélica hardcore Shamam Punk e Galloping Coroners também afirmaram terem sido influenciadas por Ash Ra Temel no final dos anos 1970.

Como um saco de pipoca pode explicar a forma como tomamos decisões

O “Efeito chamariz” é uma técnica identificada por Dan Ariely em seu livro Previsivelmente irracional. Em resumo trata-se de utilizar a necessidade que nós, seres humanos, temos em fazermos comparações  para tomarmos decisões supostamente racionais e corretas.

É como se pudéssemos hackear o cérebro de nossos usuários, influenciando até certo ponto as suas decisões e direcionando-os para o melhor caminho.

Não acredita que isso seja possível?

Vamos fazer um rápido experimento. Você está acompanhado no cinema para assistir “Star Wars” e todo filme pede uma pipoca, claro. Ao chegar na Bomboniere você se depara com os seguintes produtos:

img1

Qual tamanho você escolheria?

Aposto que você acabou escolhendo o de maior tamanho. Afinal, por só mais R$1,00 você leva muito mais pipoca, não é mesmo?

E se você só tivesse as opções abaixo?

img2

Nesse cenário, possivelmente, você acabou escolhendo a de menor tamanho dependendo do tamanho da sua fome, pois não há mais o elemento chamariz de tamanho médio, que era o que reforçava o ganho em comprar o de maior tamanho no cenário anterior.

Esse mesmo experimento foi realizado diversas vezes e com produtos e serviços diferentes, sempre mostrando esse mesmo comportamento e gerando maior ganho financeiro quando existia o efeito chamariz.

Normalmente esse efeito é criado com a junção de 3 elementos, com um deles fazendo o papel de chamariz, que reforçará algum atributo importante para compra e influenciará a decisão.

Como isso ocorre em ambientes digitais?

Se você tiver uma assinatura do Netflix é bem provável que o seu plano seja o padrão. Sabe por quê?

Planos netflix

Alguma semelhança com a pipoca? São só mais R$3,00 por tanta coisa, né?

Quando você vai escolher um hotel isso também acontece. No Booking e Hotel Urbano, por exemplo, para um mesmo quarto é possível criar diversas políticas tarifárias, que acabam criando o efeito chamariz.

img4

Note que para um mesmo quarto e período existem diversas tarifas com características específicas. E existem diversos outros exemplos de aplicação no ambiente digital.

E o que falar do seu plano de TV por assinatura?

img5

O entendimento desse tipo de fenômeno e comportamento permite definir diversos tipos de estratégias de venda, de influência sobre o usuário e definição da proposta de valor do seu produto.

O que posso fazer para melhorar?

Ajude seus usuários a fazerem comparações, a terem a sensação de que estão fazendo a escolha certa e que estão tendo vantagens. Talvez pra isso seja necessária a criação de uma concorrência interna.

Dentro do processo de tomada de decisão, além do efeito chamariz, existe a teoria do consumidor, que é uma teoria microeconômica que descreve como os consumidores tomam decisões e enfrentam tradeoffs, mas isso fica para um outro post.

Gostou? Veja mais artigos como esse em: https://goo.gl/fGgOZo

 

Metodologias de Resposta a Incidentes

O CERT do Banco Societe Generale, da França, publicou uma atualização em seu material de “Metodologias de Resposta a Incidentes“.

As metodologias são divididas em várias fases: Preparação, Identificação, Contenção, Remediação, Recuperação e Encerramento. Existem metodologias para 15 tipos diferentes de incidentes, publicados sob a licença Creative Commons Attribution 3.0

IRM-1 : Worm infection
IRM-2 : Windows intrusion
IRM-3 : Unix intrusion
IRM-4 : Distributed Denial of Service
IRM-5 : Malicious Network Behaviour
IRM-6 : Website Defacement
IRM-7 : Windows Malware Detection
IRM-8 : Blackmail
IRM-9 : Malware on smartphone
IRM-10 : Social Engineering
IRM-11 : Information Leakage
IRM-12 : Insider Abuse
IRM-13 : Phishing
IRM-14 : Scam
IRM-15 : Trademark Infringement

Link: http://cert.societegenerale.com/en/publications.html

Download: https://github.com/certsocietegenerale/IRM/blob/master/EN/IRM_English_Pack.zip

Grupo de checkpoint no telegram

Galera devido à ausência de um grupo destinados às soluções da Check Point, estamos criando um grupo sobre soluções da CheckPoint para troca de informações e conhecimento! Caso tenham interesse sintam-se a vontade em entrar e se possível, peço a gentileza de divulgarem se possível!

https://telegram.me/checkpointbr

Slackware 14.2

 

Slackware Logo tradicionalBoas novas amigos! Saiu a versão 14.2 da distribuição linux mais clássica :)

 

Historically, the RELEASE_NOTES had been mostly technical 
information, but once again Robby Workman has covered the important 
technical details in CHANGES_AND_HINTS.TXT.  Thanks!

    After jumping ahead through various Linux kernel branches over
the course of this development cycle, we ended up on the 4.4.x
branch and decided to stick with it.  Greg Kroah-Hartman's
announcement back in October that the 4.4 series would be getting
a long-term support for two years helped to cement this decision
and should be good news for anyone wanting to keep a maintained
stable kernel on their system.  As usual, the kernel is provided in
two flavors, generic and huge.  The huge kernel contains enough built-in
drivers that in most cases an initrd is not needed to boot the system.
The generic kernels require the use of an initrd to load the kernel
modules needed to mount the root filesystem.  Using a generic kernel
will save some memory and possibly avoid a few boot time warnings.
On the 32-bit side of things, there are both SMP (multiple processor
capable) and non-SMP (single processor) kernels.  The non-SMP kernel
is mostly intended for machines that can't run the SMP kernel, which
is anything older than a Pentium III, and some models of the Pentium M
that don't support PAE (although it seems that these might support PAE
but just lack the CPU flags to advertise it -- try booting with the
"forcepae" kernel option).  On 32-bit, it is highly recommended to use
the SMP kernel if your machine is able to boot with it (even if you have
only a single core) because the optimization and memory handling
options should yield better performance.

Você pode baixar a versão mais recente da iso aqui.